domingo, outubro 31, 2010

Sinto não sei bem o quê... um aperto no coração.. um nó na garganta..um nó no cérebro.

Confuso.

Luto contra o Eu...luto contra um Tu.

Estou cansada de Lutar.
Não quero lutar mais contra ti.

Quero-te.

Todos os dias que passam vou-te querendo...vou sonhando contigo..vou continuando a querer Amar-te.

Estranho.Com este sofrimento todo que estou a passar, com esta amargura que me envolve, com a desilusão de sonhos desgastados e perdidos, continuo a Querer-te como no princípio da nossa História.

E isso desgasta-me.

Devora-me.

Mata-me.

Os dias são negros...Ao andar já só vejo o chão pois a cabeça custa-me a levantar...

Mas Finjo.

Finjo que está tudo bem...que só ando cansada...algo banal.

Mas a verdade é que estou Exausta...estou probre de e em mim.

Vazia.

Sozinha.

Merda.

Levaste tudo contigo.

Levaste o meu sorriso, a minha fé, o meu amor..

Devoraste-me.

E Aqui estou Eu, Sózinha num mundo negro com a alma triste carregada de Vazio..

Sozinha.

Num Mundo Negro, onde te vou Amando em sonhos..

Sozinha.

segunda-feira, outubro 25, 2010

quinta-feira, julho 29, 2010

Tens que me deixar partir.
Eu também abri mão de ti.
Não me procures...
Não penses..
Não sintas.
Se nos tivermos que cruzar em alguma altura das nossas vidas, assim o será..
Mas Hoje não é essa altura.
Nem Amanhã.
Nem Depois.
Um dia...Talvez.

quarta-feira, junho 02, 2010

"Quando já nada é intacto
quando tudo na vida vem em pedaços
e por dentro me rebenta um mar
quando a cidade alucina
num lugar de neón e de neblina
e me esqueço de sonhar

Quando há qualquer coisa que nos sufoca
e os dias sao iguais a outros dias
e por dentro o tempo é tão voraz

Quando derrepente num segundo
qualquer coisa me vira do avesso
e desfaz cada certeza do meu mundo

Quando o sopro de uma jura
faz balançar os dias
Quando os sonhos contaminam
os medos e os cansaços
Quando ainda me desarma
a tua companhia
e tudo o que a vida faz
em mim

Quando o dia recomeça
e a noite ainda te prende nos seus braços
e por dentro te rebenta um mar

Quando a cidade te esconde
e o silêncio é o fundo das palavras
que te esqueces de gritar..."

Mafalda Veiga

segunda-feira, abril 12, 2010

Recusa

Dentro de mim existe uma roda viva de sentimentos, um turbilhão de emoções paradoxas e violentas e um buraco negro que insiste em sugar o pouco que resta ...
Sou menos que era...estou ferida...estou perdida...estou por estar e sou só por ser..
Vieste e Foste...tão depressa e tão egoísta de ti...
Vieste e Foste...roubando-me as forças...o sorriso..os sonhos...
Vieste e Foste deixaste-me desamparada ...ficando assim..vazia.
Mas do pouco que sobrou, da dignidade e do orgulho, faz-me ter um restício de força para TE dizer NAO!
Não vou-te procurar... partiste porque quiseste...agora o caminho para regressar és TU que O tens que encontrar.
Não!
Não deixo que seja assim tão simples, tão fácil, tão delicioso voltares só porque sim...só porque te arrependeste ou fizeste o que querias...ou pelo menos, o pensavas que o querias....Não deixo que finjas que está tudo normal..
Bati no fundo porque Tu o decidiste e porque afinal...também te deixei me atirares..
Mas Não!
Não te vou deixar decidir mais nada que me Fira e que me Devore!!!
Estou só por estar...mas vou voltar...
E tu...ficarás a ser só por ser se não quiseres me encontrar...se não procurares Lutar.
E EU...
Lá hei de me arranjar...Recusando-te todos os dias até provares que mereces... que não te deixe de Amar.